EQUATORIAL MARANHÃO ORIENTA SOBRE PREVENÇÃO DE FUGA DE ENERGIA EM CASA

Com as dicas é possível economizar na conta de luz e evitar acidentes domésticos 


A fuga de corrente elétrica ocasiona aumento no consumo, além de possibilitar acidentes domésticos com energia. As principais causas para o desperdício são as falhas em instalações elétricas e no isolamento das fiações, ou ainda, eletrodomésticos defeituosos. Mas como saber se a fuga está acontecendo se a energia não é visível? Com as dicas da Equatorial Maranhão, você pode economizar na fatura e evitar acidentes em casa.    

Um dos primeiros passos para saber se está havendo fuga de corrente em sua residência é: desligar da tomada todos os equipamentos, aguardar uns minutos e ver se o disco do medidor eletromecânico continua girando ou se no medidor eletrônico o LED continua pulsando, registrando consumo. Se sim, é importante agendar uma inspeção para identificar o ponto da fuga de energia ou vazamento de corrente.    

O uso do dispositivo DR (Diferencial Residual) também é essencial. O equipamento garante a segurança em relação à eletricidade e previne acidentes, sendo similar ao disjuntor comum (que fica junto aos medidores de consumo) e também pode ser instalado junto ao quadro elétrico. A diferença é que o DR é muito mais sensível à fuga de corrente.   

Um imóvel com instalação elétrica de 220 volts e com uma fuga mínima de corrente durante 24h por dia, por exemplo, pode corresponder a um aparelho elétrico ligado sem que haja consumo, gerando desperdícios e aumento na conta em até 50%. Outra situação recorrente é o uso de geladeiras em mau estado, sem a devida vedação, que pode resultar em um maior gasto de energia.   

Para economizar muito mais, além de identificar os casos de fuga de corrente, a empresa recomenda que os aparelhos eletrônicos possuam sempre o selo A do Procel - Programa de Conservação de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia.    

Confira algumas orientações que podem auxiliar na prevenção da fuga de energia e segurança em casa: 

  • Chamar sempre um profissional qualificado, que entenda os perigos e riscos da eletricidade, para realizar serviços no imóvel; 
  • Fazer a manutenção periódica das instalações elétricas, redimensioná-las e/ou renová-las sempre que preciso (sugere-se a revisão a cada 5 anos); 
  • Instalar o fio terra e os DRs; 
  • Quando possível, substituir as tomadas de dois pinos (antigas) por tomadas do novo padrão com três pinos; 
  • Evitar o excesso de equipamentos plugados, e o uso permanente de benjamins, extensões e Ts, preferindo a instalação de novas tomadas; 
  • Evitar o uso de aparelhos eletrodomésticos em mau estado. 
  • Substitua as tomadas de dois pinos por tomadas com três pinos
  • Evite o uso permanente de benjamins, extensões e Ts
  • Evite o uso de aparelhos eletrodomésticos em mau estado

Postar um comentário

0 Comentários