Ticker

6/recent/ticker-posts

CDL orienta lojistas para cumprimento do protocolo sanitário nas compras natalinas

CDL SLZ reforçou orientação aos lojistas sobre a importância dos protocolos sanitários. (Foto: Divulgação)

Com o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário nesta segunda-feira (30.11) a expectativa é de aumento na movimentação de consumidores nos centros comerciais da cidade. E a Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís / CDL SLZ está reforçando, junto a seus associados, a necessidade de cumprimento dos protocolos sanitários.

A entidade enviou aos lojistas recomendações para que reforcem as medidas contra a disseminação do coronavírus, cumprindo rigorosamente os protocolos sanitários. Segundo o Presidente da CDL Fábio Ribeiro o varejo já começa a registrar aumento no consumo, que deve se estender por todo o mês de dezembro:

“Este ano o Natal será diferente por causa da Covid-19 e acreditamos que muitas pessoas vão antecipar suas compras; por isso, estamos orientando o lojista. O momento é de restabelecer a confiança do consumidor e atraí-lo para as compras, em condições seguras”, diz Ribeiro.

A entidade lojista orienta os estabelecimentos comerciais a criarem estrutura de atendimento para evitar aglomerações e garantir a segurança de clientes e colaboradores. Na mensagem eletrônica distribuída aos associados, a CDL ressalta que as condutas tradicionais do período natalino devem ser reconfiguradas, adotando, por exemplo, decoração contemplativa sem personagens para não gerar proximidade com o público. Os lojistas devem seguir o protocolo sanitário definido pelas autoridades de saúde, controlando os acessos, de acordo com a capacidade do estabelecimento, disponibilizando álcool gel, exigindo o uso de máscaras por todos e reforçando o treinamento com as equipes de atendimento para controle de situações de aglomeração.

A CDL recomenda que os consumidores colaborem fazendo suas compras com antecedência para evitar aglomeração nos espaços comerciais nos dias que antecedem ao Natal:

“Nós acreditamos que apesar da Covid-19 é possível ter uma experiência segura de compra se as pessoas se organizarem e respeitarem as regras sanitárias. Assim poderemos fomentar a atividade econômica e viver a tradição natalina, sem riscos à saúde”, finaliza Fábio Ribeiro.


Postar um comentário

0 Comentários