Ticker

6/recent/ticker-posts

Grupo Equatorial Energia e Gera Maranhão financiam estudo inovador em energias renováveis no Maranhão

P&D EoSolar visa mapear o potencial solar e eólico e estimular investimentos na região 

Augusto Dantas (Pres Equatorial MA), Lauro Fiúza (Conselheiro Gera MA), Sandoval Feitosa (Dir Aneel) e Fernando Carvalho (Pró-Reitor Agência Inovação UFMA). (Foto: Danielle Vieira)

O ano de 2020 trouxe muitas reflexões em vários setores da economia. A sociedade ainda vive um período complexo e de grandes incertezas com a pandemia causada pelo novo Coronavírus. Nesse contexto, os impactos na saúde e na vida das pessoas trazem um papel diferenciado no setor energético, principalmente na era Pós-Covid-19, em que a demanda por modelos de negócios precisam promover ainda mais a qualidade de vida da população. Investir em fontes de energias renováveis é um caminho que vem sendo apontado pelo mercado e já está no planejamento do Grupo Equatorial há algum tempo, tanto pelo aspecto energético - com foco no incentivo à inovação - quanto no ambiental.

Com esse propósito, foi assinado na quinta-feira (05.11) o Termo de Cooperação para realização do Projeto P&D EoSolar; pesquisa inédita que se propõe a desenvolver metodologias de estudos inovadoras dos potencias de geração de energia solar e eólica no Estado do Maranhão. O objetivo é abrir portas para novos empreendimentos em energia na região e fomentar a economia local. Participaram da assinatura presencial e on-line o CEO do Grupo Equatorial Energia Augusto Miranda; o presidente da Equatorial Maranhão Augusto Dantas; o presidente da Gera Maranhão Lauro Fiuza; o Diretor da ANEEL Sandoval Feitosa; o Reitor da UFMA Natalino Salgado; o Governador do Maranhão Flávio Dino; o Presidente da Federação de Indústrias do Maranhão Edilson Baldez, dentre outros convidados que assistiram à cerimônia por meio de uma plataforma de videoconferência.

O projeto, que terá duração de 30 meses, é financiado pelo Grupo Equatorial Energia e pela Gera Maranhão, com recursos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL. Com o intuito de promover conexões que fortaleçam a perspectiva de inovação e sustentabilidade do Grupo Equatorial, o EoSolar visa contribuir para construção de soluções tecnológicas que atendam ao desafio da energia sustentável, diversificando a matriz de energia limpa do Brasil. O potencial energético eólico e solar do Maranhão, principalmente na região de Barreirinhas e Atins e nas partes mais continentais, sempre foi destaque no setor e, agora, essa parceria pretende colocar o Estado nos holofotes de mais investidores e empreendedores do setor elétrico, alinhado com as tendências de grandes investimentos em fontes renováveis de energia elétrica em todo o mundo.

Para o presidente do Grupo Equatorial Augusto Miranda os estudos e pesquisas serão fundamentais para a produção de um atlas eólico e solar do Estado: “As características climáticas do MA, com índices altos de radiação solar, a força dos ventos, os benefícios ambientais, dentre tantos outros ganhos estão entre os principais motivos para termos a certeza de que a opção por energia renovável é um caminho sem volta. Por isso, nossos investimentos em pesquisas e empreendimentos no ramo das energias limpas vêm somar a uma necessidade crescente de empreendedores com visão sustentável. Buscando tecnologias econômicas e renováveis, o projeto EoSolar trará diversos benefícios para o Grupo, clientes, governo e sociedade” ressaltou Miranda.

Durante o evento, o Presidente da Equatorial Maranhão Augusto Dantas pontuou que desde 2004 a distribuidora vem trabalhando na universalização da energia elétrica em todo o Maranhão e destacou os investimentos da empresa ao longo destes últimos 16 anos: “Mais de 99% do território do Estado possui energia elétrica, mas precisamos olhar para o futuro, por isso entendemos que o caminho é a inovação e a cultura de alta performance”, enfatizou Augusto Dantas, agradecendo as parcerias firmadas.

O CEO do Grupo Equatorial Energia Augusto Miranda fez questão de participar do evento presencialmente. (Foto: Danielle Vieira)

Para Sandoval Feitosa, Diretor da ANEEL, esse projeto tem um grande potencial para transformar o Estado: “O Maranhão tem riquezas belíssimas e muitas delas poderão ser transformadas em geração de emprego e renda, e consequentemente a vida das pessoas, já que esse é um projeto muito peculiar que sai do campo acadêmico (stricto sensu) e vai para uma aplicação prática, certamente muito bem conduzidos pelas instituições diretamente envolvidas”, comentou Feitosa.]

O Diretor da ANEEL, Sandoval Feitosa esse projeto tem um grande potencial para transformar o Estado (Foto: Danielle Vieira)


O Governador do Estado Flávio Dino acredita que os debates acerca da economia sejam fundamentais para o desenvolvimento social: “É impossível que tenhamos desenvolvimento socioeconômico se não tivermos a oferta dos fatores que impulsionam o ciclo sustentável de investimentos no país, entre os quais, aqueles referentes ao fornecimento de energia abundante e barata”, salientou Dino,  destacando a importância da valorização dos recursos ambientais.

O Governador do Maranhão, Flávio Dino, enfatizou a importância do projeto para o desenvolvimento socioeconômico. (Foto: Danielle Vieira)

INOVAÇÃO E ORIGINALIDADE

O EoSolar propõe avanços inéditos, no Brasil, em temas como: Implicações da rugosidade aerodinâmica de superfície e da turbulência mecânica e térmica para o dimensionamento do aproveitamento eólico; implicações dos jatos de baixo nível para o aproveitamento eólico e caracterização do efeito lente promovido por nuvens nas bordas e implicações para o aproveitamento solar. Assim, o projeto propõe a análise e modelagem dos processos termodinâmicos, micrometeorológicos e aerodinâmicos locais, permitindo a incorporação de aspectos até então negligenciados e que têm sido reconhecidos como importantes para uma diminuição de incertezas e riscos inerentes a empreendimentos de geração de energia elétrica.

USINA SOLAR

A primeira investida em energia solar da empresa de serviços do Grupo Equatorial foi na fazenda solar fotovoltaica, localizada na cidade de Coroatá, centro-leste do Maranhão, que entrou em operação em outubro deste ano com potência instalada de 1 MWp (megawatt-pico). A usina fotovoltaica de Coroatá trará redução significativa dos impactos no meio ambiente já que, segundo os dados estimados na geração de energia nesse ano, a usina poupará mais de 506 toneladas de carvão mineral, reduzirá aproximadamente 1.262 toneladas de CO² e preservará mais de 68 mil árvores plantadas.

Além da usina fotovoltaica de Coroatá, o Grupo Equatorial viu oportunidades de expandir o negócio de geração distribuída com a construção de duas novas usinas, sendo uma na cidade de Caxias - MA, com uma potência de 600 kWp e expectativa de geração de 1,16 GWh/ano, e outra na cidade de Rosário - MA, com potência de 1MWp e expectativa de geração de 1,71 GWh/ano. A previsão da entrega dessas fazendas solares está para 2021.

CENTRO DE LANÇAMENTO DE ALCÂNTARA (CLA)

Em junho desse ano, seguindo a tendência do mercado para as energias renováveis, o Grupo Equatorial assinou um convênio com o CLA para viabilizar a construção e o desenvolvimento de uma microrrede de energia elétrica inteligente nas dependências internas do CLA, que irá permitir mais segurança, resiliência e qualidade para a energia usada nas atividades críticas do Centro de Lançamento Aeroespacial, localizado na cidade de Alcântara – MA. Com o investimento da ordem de 10 milhões de reais, a implantação, pesquisa de melhorias tecnológicas e o desenvolvimento de conhecimento inovador dessa microrrede também faz parte do programa de P&D da Equatorial Energia, em conformidade com o que estabelece a ANEEL.


Postar um comentário

0 Comentários