DICAS PARA MANTER CRIANÇAS E JOVENS PRODUTIVOS EM TEMPO DE QUARENTENA

Criar espaço adequado para estudos ajuda na concentração, o mesmo vale para o trabalho remoto

A arquiteta do Grupo Potiguar Amenna Maia, que alerta para a importância do home office organizado, tanto para quem trabalha, quanto para quem estuda em casa. [Foto: Divulgação]


Um dos principais desafios para os pais atualmente em quarentena com filhos em casa é fazer com que as crianças sigam o mesmo ritmo de estudos que tinham quando frequentavam a escola diariamente. Para muitos, a pandemia é sinônimo de férias, e ai começam os problemas que vão desde a mudança de horários para dormir e acordar, aos excessos alimentares com lanches e guloseimas toda hora.

Psicólogos recomendam seguir a mesma rotina, acordar na mesma hora que iria para a escola; tirar o pijama, tomar café e já começar os estudos. Isso ajuda a criança a não mudar o relógio biológico e continuar com foco nos estudos. Se a mesma for dormir tarde porque ficou vendo filmes ou jogando, irá acordar sonolenta e terá menos produtividade nos estudos.

Outra questão importante é no que diz respeito ao ambiente do estudo em casa. O ideal é ter um espaço bem iluminado e ventilado, com silêncio e móveis ergonômicos. Estudar na cama ou em outros móveis da casa por muito tempo pode trazer dores e problemas mais sérios de coluna e visão.

Segundo a arquiteta do Grupo Potiguar Amenna Maia, o básico para a criança estudar com mais qualidade é ter uma luminária de mesa, uma carteira e cadeiras na altura ideal, de preferência no próprio quarto. Se puder contar com uma estante por perto, para guardar todo o material escolar que está utilizando, melhor ainda.

“E não basta usar uma escrivaninha, há de ser na altura ideal da criança. Uma escrivaninha muito alta estimula a má postura principalmente a do pescoço. Já uma escrivaninha muito baixa estimula a postura mais relaxada. O ideal é que o aluno esteja sentado em uma cadeira ergonômica e que o mesmo mantenha os dois pés no chão, garantindo o suporte lombar. O ideal é que os pés da cadeira sejam fixos, e não de rodinhas”, explicou Amenna.

A Potiguar, que manteve o atendimento aos clientes via delivery  (pelo tel. 98 – 2108 9999 em São Luís ou 99 – 3221 700 em Imperatriz) está comercializando escrivaninhas e cadeiras infantis para estudos, assim como mesas, luminárias, cadeiras e estantes para a montagem de home office. Muitos pais já compraram mobiliário infantil de estudo, alegando ser investimento não apenas para esse momento, mas para o futuro, criando um hábito de leitura e estudo mais saudável e ergonômico em casa.


As carteiras com cadeiras infantis da Potiguar são ideais para colocar no quarto da garotada e garantir um espaço com ergonomia para estudar. [Foto: Divulgação]

“As pessoas que passaram a trabalhar ou estudar em casa de forma diária acabam sentido a necessidade de ter um espaço mais organizado, pois ficar improvisando mesa e cadeira sem ser no padrão ideal acaba comprometendo a produtividade. Tivemos um aumento, tanto em São Luis quanto na loja de Imperatriz, na procura por esses itens com a quarentena – cadeiras, mesas e escrivaninhas, estantes e luminárias - muitas pessoas estão sentindo a necessidade de se equipar melhor para ter um local mais produtivo de estudo ou trabalho”, disse Adriano Pestana, gerente de marketing do Grupo.

Para jovens ou para quem trabalha, pequenos espaços até nos corredores da casa podem virar um charmoso home office: Mesa, cadeira, estante e objetos organizadores da Potiguar bastam para isso. [Foto: Divulgação]

Para a bancária Maria de Jesus França, a solução para manter marido e filho produtivos em casa foi comprar uma carteira e instalar no quarto do filho Rodrigo, de apenas seis anos.

“Precisei fazer esse investimento pois antes estavam os dois juntos na sala. Meu marido fazendo teleconferências com clientes pelo computador, e meu filho do lado, na mesma mesa. Um acaba atrapalhando a produtividade do outro. Quando comprei instalei a carteira no quarto do Rodrigo, ele ficou mais concentrado nos estudos e meu marido mais produtivo, sozinho na sala. Agora o Arthur sente mais prazer em ter seu próprio espaço de leitura e estudos”, explicou a bancária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário